"Life feels like a midnight ride..." - SOAD

10 de fevereiro de 2015

Opinião - "Lápides Mortais", de Sharan Newman

Lápides Mortais
de Sharan Newman
Edição: 2003
Páginas: 336
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722512800
Categoria: Romance, Mistério, Crime


Sinopse:

1139 Anno Domini. Catherine Levendeur, uma jovem bonita, instruída e culta, entra como noviça no Convento do Páriclo. Catherine entrou para o Convento em busca de paz, remissão dos seus pecados e para servir a Deus. Vivia uma vida pacífica e de contemplação quando subitamente se vê envolvida no meio de uma complicada teia de intriga e difamação ao Convento. Aparece então como a única pessoa que poderá salvar não só a reputação da instituição como a da Madre Superiora. Na abadia de St. Dennis vem a descobrir horrores ocultos que culminam com a morte cruel e rápida de um dos membros mais famosos, à qual se segue uma mortandade terrível.

Primeiro ponto a salientar: não faço a menor ideia do porquê desta capa e deste título. Regra geral, em determinada parte do livro, encontramos alguma referência ou acontecimento que nos faz assimilar o título à história, nem que seja apenas no final. Tal não acontece neste caso. Se a única ligação for o facto de algumas personagens morrerem ao longo do livro, estamos mal...
Por outro lado, o título original é "Death Comes as Epiphany", o que já faz todo o sentido! Senhores tradutores, não façam aos livros o que andaram a fazer aos filmes, inventando títulos à toa pois acaba-se por ridicularizar algo que originalmente estava bom!

Quanto à história, é bastante fluída e lê-se num ápice. Como toda a acção se passa na época medieval e revolve em volta da igreja, esperava encontrar um texto um pouco arcaico, com palavras "pesadas" e situações mais rígidas. Assunção totalmente errada! É de facto bastante "fácil" de ler e, aliado ao seu enredo, faz-nos agarrar de tal forma que só o largamos quando chegamos à última página.

A história em si não tem nada de extraordinário, conta as peripécias de uma jovem noviça que tem como principal defeito (lembremo-nos que estamos em 1139) ser bastante inteligente e ávida por conhecimento. Quando Heloise, a Madre Superiora do convento, descobre que a honra do páriclo se encontra em risco devido à difamação de um livro, é à jovem noviça, Catherine, a quem recorre para ajudar e tentar descobrir quem se encontra por trás de tal estratagema. E é com esta missão que Catherine volta ao mundo exterior e se vê envolvida numa trama maior do que poderia imaginar. Pelo caminho as suas próprias crenças são abaladas e a dúvida instala-se na sua mente e no seu coração. Voltará para o convento para se tornar freira?

Como disse anteriormente, o livro em si não é nada de extraordinário mas entretém tornando-se, assim, numa boa leitura para um fim-de-semana preguiçoso.

0 comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo teu comentário! :)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Seguidores

Também no Blogloving

Follow

Quem por cá passou

Este blogue não segue nem apoia o acordo ortográfico!
Todas as imagens e textos não feitos exclusivamente para este blogue, não me pertencem. Com tecnologia do Blogger.

Copyright © Gritos Mudos Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com