"Life feels like a midnight ride..." - SOAD

23 de junho de 2015

Opinião - "O Marciano", de Andy Weir

O Marciano
de Andy Weir

Edição: 2014
Páginas: 384
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626387
Categoria: Ficção Científica




Sinopse:
Uma Missão a Marte. Um acidente aparatoso. A luta de um homem pela sobrevivência.

Há exactamente seis dias, o astronauta Mark Watney tornou-se uma das primeiras pessoas a caminhar em Marte. Agora, ele tem a certeza de que vai ser a primeira pessoa a morrer ali.
Depois de uma tempestade de areia ter obrigado a sua tripulação a evacuar o planeta, e de esta o ter deixado para trás por julgá-lo morto, Mark encontra-se preso em Marte, completamente sozinho, sem perspectivas de conseguir comunicar com a Terra para dizer que está vivo. E mesmo que o conseguisse fazer, os seus mantimentos esgotar-se-iam muito antes de uma equipa de salvamento o encontrar.
De qualquer modo, Mark não terá tempo para morrer de fome. A maquinaria danificada, o meio ambiente implacável e o simples «erro humano» irão, muito provavelmente, matá-lo primeiro. Apoiando-se nas suas enormes capacidades técnicas, no domínio da engenharia e na determinada recusa em desistir — e num surpreendente sentido de humor a que vai buscar a força para sobreviver —, ele embarca numa missão obstinada para se manter vivo. Será que a sua mestria vai ser suficiente para superar todas as adversidades impossíveis que se erguem contra si?
Fundamentado com referências científicas actualizadas e impulsionado por uma trama engenhosa e brilhante que agarra o leitor desde a primeira à última página, O Marciano é um romance verdadeiramente notável, que se lê como uma história de sobrevivência da vida real.


Um dos melhores livros que li nos últimos tempos, emocionante da primeira até à última página! Esta frase pode parecer cliché mas não é, é literal.

À primeira vista a história sugeria um clássico da ficção científica: expedição a Marte, astronauta perdido no planeta vermelho tentando sobreviver. Por momentos ainda equacionei a hipótese de surgirem uns quantos marcianos a determinada altura, uma reviravolta estilo Alien... Que enganada que eu estava e tão feliz fiquei com o meu engano!

Tudo o que acontece ao longo do livro desde que Watney é "abandonado" é totalmente plausível (até o mais rocambolesco) e as suas explicações científicas mostram-nos isso mesmo. Em relação à parte psicológica, não sei se se passaria com tanto optimismo mas hey, é um astronauta e os astronautas são testados e treinados até ao mais ínfimo pormenor nas condições mais adversas possíveis.

A forma como foi escrito é fantástica e consegue, de facto, agarrar-nos desde o início sem nunca nos maçar ou confundir com pormenores mais técnicos. A utilização de três tipos de narrativa permite-nos conhecer as perspectivas de Watney, escrito em forma de diário de bordo, a visão de Houston, das pessoas na Terra e dos colegas no espaço e uma última, escrita na 3ª pessoa, que sugere ser quase como um comentário do autor à situação e que normalmente antecede alguma desgraça. Em todos os casos são descritos procedimentos e pormenores técnicos e científicos que, contados de outra forma, não fariam muito sentido e deixariam qualquer um a bocejar. Aqui, intercalados com o sentido de humor latente e a desgraça iminente, criam uma linha de raciocínio impecável e faz-nos quase crer que todos conseguiríamos extrair hidrogénio de uma partícula de oxigénio com um canivete suíço, à la McGuyver.
O suspense também é constante. Mesmo quando tudo parece indicar que Watney se irá safar, surge uma buzina de emergência a soar na nossa mente. É impossível prever o que se passará a seguir! E o humor? Watney é uma personagem genial e consegue por-nos a rir à toa com as saídas mais tolas de todos os tempos. Fantástico!

Resumindo, ADOREI!! Não consegui encontrar nada que pudesse apontar de menos bom ou meh, vá. Um livro que junta em perfeita sintonia ciência, drama, suspense, humor que, de certeza, conseguirá agradar a todos!

O filme já anda a dar que falar e só espero (apesar de duvidar) que consiga fazer jus à história. Se o fizer, será um Grande filme! Vê lá o que fazes Matt Damon...

0 comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo teu comentário! :)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Seguidores

Também no Blogloving

Follow

Quem por cá passou

Este blogue não segue nem apoia o acordo ortográfico!
Todas as imagens e textos não feitos exclusivamente para este blogue, não me pertencem. Com tecnologia do Blogger.

Copyright © Gritos Mudos Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com