"Life feels like a midnight ride..." - SOAD

23 de junho de 2016

Lançamentos em Junho (3ª Parte)

Ouve a Canção do Vento e Flíper, 1973, de Haruki Murakami

Lançamento a 13 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Durante a primavera de 1978, o jovem Haruki Murakami, quando chegava a casa já tarde, depois de mais um dia de trabalho no seu clube de jazz, começou a sentar-se todas as noites à mesa da cozinha, a escrever. O resultado foram duas novelas marcantes - Ouve a Canção do Vento e Flíper, 1973 - que lançaram a carreira de um dos mais aclamados autores da literatura mundial contemporânea.

Estes dois pequenos romances impressivos, em tom de fábula, que por vezes roçam o surreal pelos laivos de ficção científica que os povoam, abordam o quotidiano de dois jovens - o narrador cujo nome nunca chegamos a conhecer e o seu amigo Rato -, perpassado por solidão, obsessão e erotismo. Apresentando uma galeria pela qual desfilam uma rapariga com quatro dedos na mão esquerda, um escritor inventado, o dono de um bar que ouve as confissões de todos os que nele buscam refúgio, um par de gémeas e... gatos, estes dois textos contêm o embrião de todas as características que singularizaram e atravessam todas as obras-primas de Murakami, incluindo alguns dos seus mais recentes livros.
 
Até que o Amor me Mate - As Mulheres de Camões, de Maria João Lopo de Carvalho

Lançamento a 13 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
São sete as mulheres que aqui cruzam a vida de Luís Vaz de Camões. Sete as mulheres que mais o amaram ao longo dos seus 55 anos de vida. Esta é a história do homem, do poeta, do soldado, do marinheiro. Uma história de conquistas e esperas, de amores e desamores, de tempos de ventura e desventura, de ódios e paixões; uma história contada no feminino a sete vozes que, vindas de longe e atravessando terras e mares, encontram porto de abrigo na intimidade dos nossos corações.

Esta é a história de um homem que em palavras, versos, estrofes consegue viajar no tempo para nos trazer a história singular de um mundo maior e de um amor maior. Uma história imortal que 500 anos depois continua viva, nova, próxima e presente.
 
A Vida dos Outros, de Sophie Hannah

Lançamento a 14 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
O que leva alguém a confessar um crime que não aconteceu?

Ruth Bussey já cometeu erros no passado.
E pagou por eles um preço muito alto. Agora está a reconstruir a sua vida e a desfrutar de um amor que não acredita merecer. Aidan é tudo o que ela sempre quis. Mas também ele é perseguido por um passado sobre o qual não consegue falar… até que um dia decide confiar em Ruth. Consumido pela culpa, Aidan confessa que, em tempos, matou uma pessoa: uma mulher chamada Mary Trelease.

Ruth fica, acima de tudo, perplexa. Ela tem a certeza de que já ouviu esse nome antes, e quando finalmente percebe porquê, a sua confusão aumenta. Porque Mary Trelease está viva e de boa saúde…

Mulher de Porto Pim, de Antonio Tabucchi

Lançamento a 14 de Junho

Sinopse:
«Toda a vida escrevi sobre a Mulher de Porto Pim, livro de cabeceira e artefacto literário que contemplo como se fosse um Moby Dick em miniatura. As suas (…) páginas são um bom exemplo de «livro de fronteira», um mecanismo feito de contos breves, fragmentos de memórias, diários de viagens metafísicas, notas pessoais, biografia e suicídio de Antero de Quental, fragmentos de uma história ouvida na coberta de um navio, mapas, bibliografia, bizarros textos jurídicos, canções de amor: elementos que à primeira vista não têm nada a ver entre si, sobretudo com a literatura, mas que Antonio Tabucchi transformou em ficção pura. Um livro memorável.» EnriqueVila-Matas
 
A Luz Que Nos Une, de Laura Lynne Jackson

Lançamento a 14 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Laura Lynne Jackson estava atrasada. Do outro lado da cidade, dezanove pais e mães, que tinham perdido os filhos, esperavam ansiosamente por ela. Laura estava numa pilha de nervos, não sabia como os poderia vir a consolar. Quando parou num semáforo, porém, as crianças chegaram. Laura sentiu-lhes a presença dentro do carro. Todas tinham mensagens, e queriam que a médium as transmitisse. Mais tarde, ao chegar à reunião de pais, já sabia o que lhes dizer. Os filhos tinham-na visitado, estavam bem. E queriam apenas libertar os pais da dor de os terem perdido.

Durante anos, Laura viveu com um dom secreto. Tinha extraordinários poderes mediúnicos, e não sabia como lidar com eles. Começou a senti-los quando um dia, num ataque de pânico, previu a morte do avô. E cresceu assim, a esconder a verdade de todos, angustiada por ver o que mais ninguém via, envergonhada por conseguir ler auras, pensamentos. E, sobretudo, por ouvir as vozes de quem já cá não estava. Em adulta, e durante mais de vinte anos, viveu uma vida dupla. De dia era professora, à noite mediava a conversa entre aqueles que tinham ficado e aqueles que tinham partido. Só quando um painel de cientistas lhe certificou o dom é que começou a sentir-se em paz consigo mesma. Decidiu então contar a sua história e escrever este livro transformador. A Luz que nos Une abre-nos as portas para o mundo que existe para além da vida e da morte.
 
Corações em Silêncio, de Nicholas Sparks
 
Re-lançamento a 14 de Junho - COMPRAR
 
Sinopse:
Taylor McAden é bombeiro voluntário e está habituado a enfrentar o perigo. Perante incêndios devastadores e acidentes fatais, não hesita em arriscar a vida para salvar o próximo. É apenas na intimidade que ele não assume riscos. As suas relações amorosas são intensas mas passageiras. Por isso, quando o carro de Denise Holton se despista e Taylor a salva, os dados estão lançados para mais uma breve paixão.
Mas a terrível dimensão do acidente só é revelada quando Denise recupera e pergunta pelo filho. Afinal, ela não seguia sozinha no carro. Kyle, de quatro anos e com dificuldades de aprendizagem, desapareceu.

As buscas pelo menino começam de imediato, numa operação que se revelará diferente de todas as outras. Por uma vez, Taylor terá de dar mais do que a sua força física. Terá de ganhar o único tipo de coragem que nunca teve, a coragem de amar.
 
Servidão Humana, de Somerset Maugham

Lançamento a 14 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
"Servidão Humana" é um dos romances mais emblemáticos do século XX e a obra-prima de Somerset Maugham. Esta narrativa clássica de entrada na idade adulta conta a história de Philip Carey, alter ego do autor na sua juventude, dividido entre o fervor religioso da família e o desejo de liberdade que os livros e os estudos lhe dão a conhecer.

Na sua ânsia por independência e aventura, Philip sai de casa em busca de uma carreira como artista em Paris. Mas os seus planos vão ser postos em causa quando se apaixona perdidamente pela mulher que mudará a sua vida para sempre. Relato inigualável sobre o poder do desejo e da sede de liberdade do homem moderno, "Servidão Humana" coloca-nos friamente perante a nossa própria visão da vida, as nossas dúvidas e o poder transformador das decisões.
 
Faz de Conta Que Me Amas de Verdade, de Helena Campos

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR
 
Sinopse:
Liberdade, Amor, Justiça, Lealdade, Traição, Violência, Divórcio, Solidão, Superação!
Sofia conhece e apaixona-se por Diego. Experimenta a dolorosa perda da mãe ao mesmo tempo que, pela família, renuncia ao amor por Diego. Vive momentos de reflexão profunda dentro de um casamento de longa duração e moribundo há muito. Onde está o Amor?
Violeta sofre a suprema tortura ao ver a filha de três anos ser raptada pelo marido. De todas as dores alguma vez vividas aquela foi a mais inesperada e acutilante. Uma guerra nos tribunais, entre Portugal e Itália é travada até à recuperação definitiva de Sara. Qual Amor?
Beatriz sofreu anos em silêncio a violência que o marido lhe impunha. Humilhação e, desamor genuíno que culminam com a perda de uma gravidez na sequência de um espancamento. Com que Amor me Amas?
Uma história que evidência o poder da amizade. O valor da liberdade. A regeneração através da força, coragem e fé. Os papéis do pai e da Mãe. Os medos paralisantes e, os medos impulsionadores. O poder das protagonistas emerge do nível de fragilidade a que cada uma chega, fazendo a partir do ponto zero o retorno a caminho da superação. A solidão e amargura dos amores de Faz de conta que me amas de verdade.

O Capitão Saiu Para Almoçar e os Marinheiros Tomaram o Navio, de Charles Bukowski

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
«Recebo muitas cartas de pessoas que me dizem que a minha escrita lhes salvou a vida. Mas nunca escrevi para isso, escrevi para me salvar a mim próprio.»

Quem assim escreve é Charles Bukowski, numa das entradas do diário que escreveu entre 1991 e 1993. Nesta fascinante compilação de textos diarísticos - recolhida dos seus cadernos e publicada postumamente - Bukowski descreve-nos com profunda candura e sentido de humor os acontecimentos e reflexões que vão pontuando aqueles que serão os seus três últimos anos de vida. Vemos Bukowski a ir ao centro comercial com a mulher, a conduzir nas auto-estradas de Los Angeles, sentado em frente ao computador a debater-se com a escolha das palavras certas, enquanto rumina sobre a escrita, a criação, o dinheiro, a vida e a morte. Tudo isto com o inconfundível estilo de Bukowski - o artista maior do que a própria Humanidade retrata.
 
Extensão do Domínio da Luta, de Michel Houellebecq

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Num sistema económico perfeitamente liberal, alguns acumulam fortunas consideráveis; outros apodrecem no desemprego e na miséria. Num sistema sexual perfeitamente liberal, alguns têm uma vida erótica variada e excitante; outros ficam reduzidos à masturbação e à solidão. O liberalismo económico é a extensão do campo da luta, a sua extensão a todas as idades da vida e a todas as classes da sociedade.
Da mesma maneira, o liberalismo sexual é a extensão do campo da luta, a sua extensão a todas as idades da vida e a todas as classes da sociedade.»

O primeiro romance de Houellebecq acompanha a odisseia desencantada de informático de meia-idade, cujo papel é o de observador dos movimentos humanos e das banalidades que se dizem à volta das máquinas de café. A instalação de um software no interior do país dá-lhe a oportunidade de estender o domínio das suas observações, enquanto elabora uma teoria completa sobre o liberalismo, seja ele económico ou sexual.
 
O Erro (Série Off-Campus Vol. 2), de Elle Kennedy

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
John Logan, universitário, pode ter as mulheres que quiser. Para esta estrela de hóquei a vida é um desfile de festas e engates. No entanto, por trás do seu sorriso matador e charme descontraído esconde-se um desespero crescente sobre o que terá de enfrentar após terminar o curso. Um encontro escaldante com a caloira Grace Ivers é, de facto, a distracção de que ele precisa. Mas, quando um erro impensado a afasta, Logan resolve gastar o seu último ano a provar-lhe que vale a pena uma segunda oportunidade- Agora terá de apostar mais alto...

Depois de um ano como caloira, Grace está de volta à Universidade de Briar, mais velha, mais madura. E já não é a borboleta tranquila que era quando se envolveu com John. Se Logan espera que ela implore e rasteje a seus pés como todas as suas outras conquistas, pode esperar sentado. Quere-a de volta? Vai ter que trabalhar por isso. Desta vez é Grace quem vai ao volante... E ela tenciona guiar de forma selvagem.
 
Poder de Atracção (O Chefe Vol. 5), de Abigail Barnette

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Quando a vida corre mal, alguém precisa de ter a força necessária para a levar para a frente.

Sophie Scaife está nesta posição. Para Sophie e o marido, o bilionário Neil Elwood, o casamento e os jogos picantes de dominação e submissão surgem com naturalidade. Descobrir formas de reacender o romance e introduzir uma antiga paixão faz com que o seu ardor se incendeie. Entretanto, Neil tem um novo projecto: um ambicioso empreendimento filantrópico.
Mas na esteira do seu maior triunfo ocorre uma mudança na vida de ambos para que não estão preparados.

Durante a noite, Sophie encontra-se com uma nova realidade, muito diferente da vida que planeara. Como as emoções são fortes, ela esforça-se para conciliar esta nova fase da vida, enquanto o marido entra num período conturbado.
Um homem que ela ama demais para o deixar ir sem luta...
 
A Rapariga que Sabia Demais, de M. R. Carey

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Melanie é uma menina muito especial. Tem 10 anos e adora ir à escola, aprender coisas novas, falar com a professora Justineau sobre todas as coisas que fará quando crescer...
Mas a ida à escola implica aguardar todos os dias na suas cela que homens armados venham buscá-la para a levar, amarrada a uma cadeira de rodas, para a sala de aula. Brinca com eles, diz que não morde. Mas ninguém se ri.

Melanie tem um dom, mas nem todos os dons são uma benção. Uma Humanidade moribunda e irrecuperável é o palco de "A Rapariga Que Sabia Demais", um livro ambicioso e apaixonante cuja carga emocional esmagadora o destina a ser um dos romance mais marcantes do ano, que chegará também ao grande ecrã.
 
A Torre de Espinhos (Série Blackthorn & Grim Vol. 2), de Juliet Marillier

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Para Blackthorn e Grim, o regresso à vida tranquila na pequena quinta à beira da Floresta dos Sonhos nunca poderia durar muito.

Escassas semanas passaram desde que o mistério do Lago dos Sonhos foi resolvido e já um novo desafio paira no horizonte. O príncipe de Dalriada recebeu um pedido de ajuda da parte de Geiléis, a Senhora de Bann, cujas terras medram sob a força de uma estranha maldição.
Uma criatura sem nome instalou-se na velha torre que se ergue numa ilha do rio Bann e, do nascer ao pôr do Sol, os seus gritos incessantes impedem o gado de crescer, secam os campos e a vontade dos homens e instalam a semente da loucura nos espíritos mais sãos.

Cercada de espinhos venenosos, a misteriosa torre encerra um segredo secular. Caberá a Blackthorn e Grim mergulharem nas trevas de um amor impossível e libertarem o povo de Bann do coração tempestuoso de uma rainha do Povo Encantado.

Pelo meio, a curandeira e o seu companheiro terão de enfrentar o silêncio de quem sabe e atravessar uma teia de mentiras urdida ao longo de vários séculos.

Quem será o estranho habitante da Torre de Espinhos
Um homem, um monstro?
Uma força destruidora ou apenas uma vítima?
No fim, o amor será a única redenção.
 
Prometo Perder, de Pedro Chagas Freitas

Lançamento a 15 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Depois do enorme êxito de Prometo Falhar, Pedro Chagas Freitas, um dos mais populares autores portugueses, traz-lhe em Prometo Perder um romance para quem viveu ou sonha viver uma grande paixão; sussurra-lhe ao ouvido desabafos e confissões de quem amou, sonhou, sofreu e sobreviveu para contá-lo, partilhando-o consigo.
Em mais uma viagem intimista e desconcertante, o autor caminha até ao interior da emoção: da saudade ao desejo, da rebeldia à submissão, da dor ao amor, nada ficará por tocar. Deixe-se sentir.

Prometo perder.
Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar. Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como tu me pedes, de te dar exactamente o que merecias que te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, também.
Prometo perder.
Prometo ainda manter-me vivo depois de cada derrota, resistir ao peso insustentável de cada impossibilidade. Há de haver momentos em que sem querer te magoarei, momentos em que sem querer tocarei no lado errado da ferida. Mas o que nunca vai acontecer é desistir só porque perdi, parar só porque é mais fácil, ceder só porque dói construir.
Prometo perder.
Porque só quem ama corre o risco de perder; os outros correm apenas o risco de continuar perdidos.
Prometo perder.
Porque só quem nunca amou nunca perdeu.
 
Os Filhos de Salazar, de António Breda Carvalho

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Tudo começa em 1926 quando o avião do major Varela se despenha misteriosamente no Mondego. Terá sido suicídio ou acidente? Os Filhos de Salazar conta-nos a história de Mariana e Mariano, dois jovens que crescem juntos mas seguem percursos opostos na vida. Se ela se transforma numa mulher libertina que desafia tudo o que é sagrado para o fascismo e para a Igreja, já ele segue as pegadas do pai, amigo íntimo de Salazar e do cardeal Cerejeira. É acompanhando as suas vidas que assistimos a um retrato vívido do Portugal do Estado Novo: de um lado os representantes do poder, os cidadãos fascistas e a temível PIDE; do outro os inimigos do regime, incluindo os comunistas na clandestinidade. Mergulhados neste conflito Mariana e Mariano, com vidas, morais e ideologias tão incompatíveis, encontram-se e desencontram-se. O destino reserva-lhes uma surpresa que vai mudar as suas vidas. Mas quem vai sofrer a maior mudança é Portugal.
 
Retrato Mortal, de Nora Roberts como J. D. Robb

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Nora Roberts, escrevendo como J. D. Robb, apresenta o seu novo romance da série Mortal. Um assassino persegue belas mulheres na ânsia de captar num retrato fatal a sua inocência e juventude... Quando Eve Dallas recebe a dica de um repórter, está longe de imaginar que irá encontrar o cadáver de uma jovem numa lixeira. Horas antes, o repórter tinha recebido um misterioso portefólio de qualidade profissional com fotografias da mulher assassinada. Num twist macabro, descobrem que afinal ela não era modelo… e as fotos haviam sido tiradas com a jovem já morta. Eve agora terá de enfrentar um assassino que se considera um artista e um perfeccionista, alguém que regista todos os movimentos das suas vítimas. E está determinado em cumprir uma missão: possuir a inocência de todas as mulheres belas e jovens, e captar o seu último sopro num retrato fatal. Conseguirá Eve impedir mais crimes antes do clique final?
 
Histórias de Vigaristas e Canalhas, de George R. R. Martin & Gardner Dozois

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
RECOMENDAMOS CAUTELA AO LER ESTES CONTOS: HÁ MUITOS VIGARISTAS E CANALHAS À SOLTA.

Se gostou de ler Histórias de Aventureiros e Patifes, então não vai querer perder novas histórias com alguns dos maiores vigaristas e canalhas. São personagens infames que se recusam a agir preto no branco, e escolhem trilhar os seus próprios caminhos, à margem das leis dos homens. Personagens carismáticas, eloquentes, sem escrúpulos, que chegam até nós através de um formidável elenco de autores. Com organização de George R. R. Martin, um nome que já dispensa apresentações, e Gardner Dozois, tem nas mãos uma antologia de géneros multifacetados e que reúne algumas das mentes mais perversas da literatura fantástica.

AO LER ESTE LIVRO, ESTARÁ A ASSINAR UM PACTO DE COMUNHÃO COM OS SEGUINTES AUTORES: Joe Abercrombie - autor da trilogia A Primeira Lei; Garth Nix - autor da trilogia Sabriel; Lisa Tuttle - co-autora de Windhaven; Daniel Abraham - autor da série The Expanse.
 
Os Vampiros, de Filipe Melo e Juan Cavia

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Autores multipremiados da saga "Dog Mendonça e Pizzaboy", Filipe Melo e Juan Cavia voltam a colaborar num romance gráfico, desta vez sobre a guerra colonial.

Guiné, Dezembro de 1972.
Em plena guerra colonial, um grupo de soldados portugueses é destacado para uma operação secreta no Senegal. Porém, à medida que vão sendo consumidos pela paranóia e pelo cansaço, esta missão aparentemente simples vai transformar-se num verdadeiro pesadelo. Embrenhados na selva, estes homens terão de confrontar sucessivos demónios — os da guerra e os que trouxeram consigo.

Os Últimos Dias do Rei - À descoberta de D. Manuel II, um monarca sem trono, de Nuno Galopim

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Twickenham, 1932. Um jornalista vindo de Lisboa apresenta-se em Fulwell Park, a residência de D. Manuel II, que há 22 anos vive no exílio, em Inglaterra. Apresenta-se ao monarca para o entrevistar e com o projeto de uma biografia nas mãos. O rei recebe-o mas, embora visivelmente exausto, percorre memórias dia após dia, discute o presente com o visitante. Morre, contudo, inesperadamente, antes do trabalho concluído e nem a entrevista nem o livro chegam a ser publicados. Mais de oitenta anos depois, em 2016, um jovem português recebe um inesperado presente da dona da casa londrina onde está instalado: uma mala antiga cheia de papéis. A mala, explica-lhe a senhora, pertencera a um inquilino que habitara o mesmo quarto que ele agora ocupa. Era também português, fora ali para entrevistar D. Manuel II e acabara por acompanhar os últimos dias do antigo soberano. Naquela mala estão as memórias da etapa final da vida de um rei que recebeu o trono aos 18 anos, quando o pai e o irmão foram assassinados no Terreiro do Paço, em Lisboa, e que, dois anos e oito meses depois, foi derrubado pela revolução republicana. Afastado, atormentado pela saudade, encontrara nos livros e num trabalho feito entre hospitais durante a Grande Guerra o ânimo que os dias de céu cinzento e chuva não lhe davam na região onde residia. Entre as memórias guardadas na mala está também a chave para a descoberta de uma personagem fascinante da qual aquele jovem, como tantos outros portugueses, sabem o nome mas, na verdade, mal conhecem.
 
O Ruído do Tempo, de Julian Barnes

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Em Janeiro de 1936, Estaline assistiu à apresentação da muito aclamada ópera de Shostakovitch, Lady Macbeth de Mtensk, no Teatro Bolshoi, em Moscovo. O compositor ficou muito perturbado com a intempestiva e prematura saída do líder do camarote, acompanhado pela sua comitiva. Dois dias depois aparecia no jornal Pravda uma crítica com o título «Chinfrim em vez de Música», escrita provavelmente pela pena do próprio Estaline.

Diz Julian Barnes sobre o livro:
«A colisão entre Arte e Poder – e o exemplo específico de Shostakovitch – é o coração do meu romance. Shostakovitch foi, durante meio século, o compositor mais celebrado da União Soviética, desde o sucesso mundial da sua Primeira Sinfonia, em 1926 (tinha ele 19 anos), até à sua morte, em 1975. No entanto, ele foi também o compositor que, na História da Música ocidental, foi mais perseguido, e durante mais tempo, pelo Estado e que sofreu pequenas e caprichosas interferências e ameaças de morte, passando por uma longa e constante coação e intimidação. Em muitas ocasiões, sob a ditadura estalinista, Shostakovitch temeu pela sua vida, com razão. […] “A História, assim como a biografia, irá desvanecer-se. Talvez um dia, fascismo e comunismo sejam apenas palavras num livro de texto. Nessa altura […], a sua música será apenas música.”
À medida que o ruído do tempo diminui, é mais fácil ouvir melhor a música de Shostakovitch. O melhor sobrevive. Também é mais fácil ver o homem propriamente dito: complicado, cheio de conflitos e de princípios, que se condena, leal, teimoso, astuto, divertido, sarcástico e pessimista, cuja existência consistia inteiramente na sua música.»
 
À Beira da Água, de Paul Bowles

Lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
Neste primeiro (de dois volumes que reúnem a totalidade dos contos de Bowles), a sua itinerância, o seu conhecimento do vasto mundo e das suas múltiplas culturas, e a sua erudição, deram corpo a uma obra literária fascinante.
Durante a sua longa vida de viajante e de expatriado, Paul Bowles trabalhou incessantemente quer como compositor, quer como escritor - de ficção, poesia, ensaio, reportagem e na tradução de poetas e ficcionistas árabes - e viu reconhecidas as suas obras (na literatura, por exemplo, O Céu que Nos Protege, romance que ocupou o primeiro lugar da lista de bestsellers em The New York Times, adaptado ao cinema por Bernardo Bertolucci; na música, através na constante investigação e produção, e na colaboração com os maiores nomes do teatro e das artes cénicas em geral).
 
O Jogador, de Fiódor Dostoievski

Re-lançamento a 17 de Junho - COMPRAR

Sinopse:
O que pode acontecer quando a paixão pela roleta se cruza com a paixão pela mulher amada? É esse conflito que Dostoievski aborda neste romance, memórias de um jovem que faz parte do séquito de um general russo instalado em Roletenburgo, à espera de uma herança que nunca mais chega. Trata-se de um grupo de personagens ligadas pela cupidez, a ambição, o fracasso, o amor e a memória de faustos passados, vivendo um jogo de luz e sombra em que quase nada é o que parece. Há um lado biográfico em "O Jogador". Em 1863, quando viajava ao encontro de Paulina Suslova, a grande paixão amorosa da sua vida, que vivia então em Paris, Dostoievski, endividado e alucinado pelo enriquecimento súbito, tentou a sua sorte nas roletas de Wiesbaden. Ganhou, perdeu, recuperou e retomou o caminho para Paris. Mas na viagem que fez com Paulina procurou de novo as intensidades da roleta em Baden-Baden onde perdeu tudo o que tinha, incluindo o seu relógio e o anel de Paulina. Inventou um sistema para ganhar que falhou em Bad Homburg, obrigando-o a voltar sozinho a S. Petersburgo. No ano seguinte, Dostoievski ditara em vinte e seis dias este seu romance a uma jovem estenógrafa, Ana Grigorievna, que viria a ser a sua segunda esposa.

2 comentários:

  1. Olá Andreia,
    Adoro este teu espaço do blogue: ver as novidades do mês e fico actualizada :) e claro a wishlist aumenta. E isso é que já não é muito bom :)))
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola Isaura! :) Obrigada, fico muito contente!:) É verdade, também gosto de ver o que vai saindo, mas em 10 livros quero sempre 5 ou 6, por exemplo, que desgraça!! Mas já vi que é mal geral... ahahah
      Um beijinhos e boas leituras! :D

      Eliminar

Obrigada pelo teu comentário! :)

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Seguidores

Também no Blogloving

Follow

Quem por cá passou

Este blogue não segue nem apoia o acordo ortográfico!
Todas as imagens e textos não feitos exclusivamente para este blogue, não me pertencem. Com tecnologia do Blogger.

Copyright © Gritos Mudos Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com